+55 (62) 3625 5000
The Brazilian Medical Device leading-edge company

Noticias

Stent Inspiron demonstra não-inferioridade em comparação ao Stent eluidor de Biolimus A9

08/10/2015

De acordo com os resultados publicados na edição número 05 da Cardiovascular Diagnosis and Therapy (Cardiovasc Diagn Ther Vol 5, No 5 -2015) o stent brasileiro INSPIRON eluidor de sirolimus (Scitech) demonstrou igual eficácia na comparação com o stent Biomatrix eluidor de Biolimus A9 (Biosensors International) após 9 meses de implante.

O estudo DESTINY apresentado no 36ª. Congresso da SOCESP comparou e randomizou na proporção de 2:1 os dois stents eluidores de fármaco em 170 pacientes com presença de até duas lesões de novo.

O Desfecho Primário foi a avaliação da Perda Tardia aos 9 meses. Os Eventos Cardíacos Adversos Maiores foram coletados prospectivamente após 01 ano.

Após 9 meses o Stent Inspiron demonstrou a não-inferioridade quando comparado com o Stent Eluidor de Biolimus A9 (perda tardia angiográfica: 0.20 ± 0.29 mm vs. 0.15 ± 0.20 mm respectivamente; valor de p para não inferioridade < 0.001). A incidência de Morte, Infarto do Miocárdio, Necessidade de Segunda Revascularização e a Trombose intra-stent permaneceram baixos e com resultados matematicamente não significativos para ambos grupos.

 

Dessa maneira os resultados do presente estudo permitem concluir que o Stent Inspiron Eluidor de Sirolimus apresenta bons resultados clínicos e angiográficos após 01 ano de implante quando comparado com outro stent eluidor de fármaco através de polímero absorvível de forma abluminal.

Alexander Moreira, Diretor da Scitech comenta:  “Ambos stents apresentam bons resultados clínicos e o Stent Inspiron é uma opção segura ao demonstrar a não-inferioridade angiográfica quando comparado a outro stent eluidor de fármaco de última geração”.

Sobre o Estudo DESTINY: Destiny foi um estudo de não-inferioridade, prospectivo, comparativo e de inclusão aleatória desenhado para avaliar a eficácia do Stent Inspiron e do Stent Eluidor de Biolimus A9 após 9 meses de implante. Foi conduzido entre dezembro de 2012 e novembro de 2014 pelo Dr. Pedro Lemos, Diretor do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do InCor - HC-FMUSP e contou com a participação do centros: Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, Hospital do Servidor Público Estadual, Instituto de Cardiologia e Fundação Universitária de Cardiologia de Porto Alegre, Hospital Encore, Hospital Bandeirantes, Hospital Santa Izabel, Faculdade de Ciências Médias da Santa Casa de São Paulo, Hospital Santa Marcelina e Hospital Cardiológico Costantini na inclusão de pacientes.

 

Submenu